Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 31/05/2017

Brasília, 31 de maio de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: O comportamento dos mercados foi ditado pela queda das commodities no cenário internacional e pelo último dia da reunião do Copom no ambiente doméstico. O dia foi de queda generalizada do Ibovespa e de fluxo estrangeiro conduzindo o comportamento do mercado de câmbio. As indefinições acerca do cenário político seguem no radar dos investidores.

Bolsa: A queda do Ibovespa no dia foi substancialmente influenciada pelo comportamento das commodities no mercado internacional. As ações da Vale e da Petrobras figuraram hoje entre as maiores baixas do índice. O Ibovespa encerrou o dia em queda de 1,96%, aos 62.711 pontos.
Juros: Em dia de definição da taxa Selic pelo Copom, os DIs se ajustaram em baixa, acompanhando o movimento do dólar e as apostas de que o comitê deve cortar a taxa básica de juros em 1pp. Analistas acompanham também o densenrolar das reformas estruturais e sua efetividade caso o presidente Temer saia do cargo. O DI Jan/18 encerrou o dia em 9,25%, na mínima, de 9,31% no ajuste anterior. O DI Jan/21 saiu de 10,42% para 10,30% no fechamento.
Dólar: O movimento de baixa da moeda norte-americana foi explicado por alguns analistas como pressão de investidores vendidos em contratos cambiais para derrubar a Ptax diária. O dólar mais fraco no exterior, em meio a dados econômicos piores que o esperado nos EUA, ratificou o movimento de queda. Desse modo, a divisa estadunidense encerrou o dia em queda de 0,86%, valendo R$ 3,23.