Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 30/01/2018

Brasília, 30 de janeiro de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: O comportamento dos mercados aqui no Brasil se descolou da cautela predominante no cenário externo. A bolsa doméstica conseguiu retomar os 84 mil pontos perdidos ao longo do dia e dólar e juros desaceleraram a alta na reta final, com uma correção mais moderada ante o apetite ainda mais intenso dos investidores por ativos de risco no mercado doméstico.

Bolsa:  Pelo segundo dia consecutivo, o Ibovespa seguiu devolvendo parte dos ganhos acumulados no mês. O índice à vista reduziu o ritmo no final da sessão de negócios e encerrou em baixa de 0,25%, aos 84.482,45 pontos. Em janeiro, a valorização ainda é de 10,58%. O giro financeiro foi de R$ 9,87 bilhões. O movimento não seguiu na mesma intensidade a correção que está sendo feita no exterior, já que o apetite dos investidores se mantém.
Juros: A pressão de alta que dava o tom aos negócios nos juros desde ontem perdeu força a partir da última hora da etapa regular, com as taxas encerrando perto da estabilidade e longe das máximas atingidas no começo da tarde. Com isso, o mercado aparentemente descolou do movimento de correção dos ativos de risco que seguia no exterior, mas que nos demais segmentos domésticos também arrefecia. Nos Treasuries, o yield do T-Note de dez anos acelerou o avanço para perto dos 2,73% no fim da tarde, ainda nos maiores níveis desde o começo de 2014.
Dólar: Após ter renovado as máximas no início da tarde, o dólar desacelerou a alta na reta final do pregão e encerrou na casa dos R$ 3,18. Como na véspera, o exterior ditou o rumo dos negócios. O ambiente de aversão ao risco penalizou principalmente moedas emergentes e ligadas a commodities, afetadas ainda pela queda do petróleo no mercado internacional. No campo doméstico, a formação da Ptax, amanhã, também influenciou os negócios.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.