Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 29/05/2018

Brasília, 29 de maio de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: A cautela no ambiente internacional em reação às crises políticas na Itália e na Espanha impediram uma recuperação mais forte do mercado doméstico. Internamente, a conferência feita pelo presidente da Petrobras, Pedro Parente, trouxe alívio às preocupações quanto a uma possível saída do executivo do cargo por causa da redução do preço do diesel. Pesou também a impressão de que a greve dos caminhoneiros que chega no seu nono dia esteja chegando ao fim.

Bolsa:  A bolsa doméstica teve um dia de alta puxada pelas ações da Petrobras que reagiram à sangria dos últimos pregões e subiram expressivamente. A volta dos investidores estrangeiros após o feriado nos EUA contribuíram para elevar o volume negociado na B3. O Ibovespa encerrou o dia em alta de 0,95%, aos 76.071 pontos.
Juros:  Os juros futuros de longo prazo aceleraram ainda mais a alta para as máximas do dia na última hora da sessão regular. O mercado, já no começo da tarde, reagia mal ao leilão de compra de Notas do Tesouro Nacional - Série F (NTN-F) e depois piorou mais com o aumento da aversão ao risco no exterior. O DI Jan/19 terminou em 6,77%, de 6,57% na véspera. O DI Jan/23 encerrou em 10,61%, de 10,38% no ajuste de ontem.
Dólar:  Após três dias de alta o dólar teve uma sessão volátil no dia em meio ao desdobramento da greve dos caminhoneiros. No começo da tarde a moeda americana oscilou perto da estabilidade e depois acelerou a alta influenciada pelo aumento da aversão ao risco no exterior. Ainda assim a divisa encerrou o dia em leve baixa de 0,08%, valendo R$ 3,73.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.