Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 28/02/2018

Brasília, 28 de fevereiro de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: Um dia após o pronunciamento de Jerome Powell (Fed), interpretado por agentes do mercado como mais dovish, o que poderia indicar mais de três altas na taxa de juros dos EUA em 2018, os mercados internacionais mostraram um movimento de correção. O resultado do PIB norte-americano veio conforme a previsão e não exerceu forte influência no comportamento das taxas. Internamente, a Pnad Contínua, medida pelo IBGE, mostrou aumento da taxa de desemprego no trimestre encerrado em janeiro (de 11,8% no trimestre encerrado em dezembro para 12,2% no trimestre encerrado em janeiro).

Bolsa: O movimento de realização de lucro iniciado ontem foi mantido no dia. O bom resultado do balanço da Vale agradou investidores, mas foi insuficiente para fazer frente à atividade fraca na Ásia e à desvalorização do minério de ferro. Apesar da queda no dia de 1,82%, o Ibovespa encerrou o mês satisfatoriamente.
Juros: No mercado de juros futuros prevaleceu o viés de baixa ao longo do dia, porém com pouca liquidez. Os vencimentos de curto prazo foram influenciados pelo resultado da Pnad contínua, mostrando leve aumento do desemprego em janeiro. Já as taxas longas refletiram o enfraquecimento do dólar ante o real. O DI Jan/19 encerrou em 6,57%, de 6,60% do fechamento anterior. O DI Jan/21 fechou em 8,45%, de 8,50% no ajuste anterior.
Dólar: Formação da PTAX de fevereiro trouxe volatilidade ao mercado de câmbio no dia. Os indicadores divulgados lá fora, como PIB e PCE dos EUA favoreceram a valorização do real ante o dólar no dia. A divisa norte-americana encerou o dia em queda de 0,24% valendo R$ 3,24.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.