Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 27/03/2019

Brasília, 27 de março de 2019

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário:

A crise institucional instalada entre governo e legislativo acirrou-se ainda mais com a derrota após a aprovação da PEC do Orçamento impositivo. Durante o dia de hoje o Ministro da Economia foi claramente contra a aprovação durante audiência na comissão de assuntos econômicos do senado em audiência que teve vários momentos de tensão. Essa situação teve impacto direto e negativo em todos os itens avaliados neste relatório.

Bolsa: A queda da B3 de 3,57% no dia de hoje foi puxada pela larga maioria que aprovou a PEC do orçamento impositivo. O mercado espera que essa negatividade em torno das pautas do governo permeie reformas importantes e isso fez com que a bolsa fechasse no menor número desde 7 de janeiro.
Juros: O dia foi pautado em cima da agilidade da aprovação da PEC do orçamento que colocou ressalvas quanto à capacidade do governo de seguir com seus assuntos no legislativo. Pendeu também para os juros o leilão dos Bunds de dez anos dos Treasuries pela primeira vez em viés negativo desde outubro de 2016 mostrando riscos elevados de desaceleração da economia mundial bem como proximidade de recessão americana. O DI 20 fechou em 6,565%, de 6,465% de ontem. O DI 21 fechou em 8,47% de 8,242% do ajuste anterior
Dólar: Apoiado pela negatividade externa que têm elevado o dólar frente às moedas de países emergentes, o mercado doméstico contribuiu para essa alta diante das derrotas do governo. O clima pesado entre o presidente Jair Bolsonaro e o Presidente da Câmara dos deputados Rodrigo Maia também aqueceu os noticiários e fez com que a moeda americana fechasse no patamar mais alto desde 01 de outubro de 2018 aos R$ 4,0299.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.