Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 26/09/2017

Brasília, 26 de setembro de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: O discurso da presidente do Fed foi o evento mais aguardado pelos analistas no dia. A percepção dos investidores é de que o aumento da taxa de juros norte-americana será gradual. Declarações do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre reforma tributária no país também atraíram atenções. Internamente, as questões políticas estiveram mais uma vez no radar.

Bolsa: A Bovespa teve um dia de alta seguindo o comportamento das bolsas internacionais, mas inverteu o sinal já no fim do dia. Os ganhos pela manhã foram conduzidos principalmente pelas ações da Vale, que subiram amparadas pela valorização do minério de ferro na China. No entanto, apesar do sinal positivo ao longo do dia, o entusiasmo do investidor se mostrou fraco, em reflexo a cautela de fatores e incertezas internos e externos. O Ibovespa encerrou o dia em queda de 0,17%, aos 74.318 pontos.
Juros: Os DIs se mostraram voláteis ao longo do dia e firmaram uma tendência de queda já na última hora da sessão. O movimento foi uma resposta ao discurso otimista de Henrique Meirelles, durante seminário para investidores em Londres. O DI Jan/19 encerrou o dia na mínima de 7,26%, de 7,31%. O DI Jan/21 caiu de 8,84% para 8,76%.
Dólar: A moeda norte-americana teve um dia de alta ante o real refletindo o movimento da divisa no exterior que reagiu às declarações do presidente Donald Trump sobre corte de impostos no país e também ao discurso da presidente do Fed, Janet Yellen. O dólar encerrou o dia em alta de 0,35%, valendo R$ 3,16.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.