Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 26/04/2017

Brasília, 26 de abril de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: Investidores voltaram as atenções para as notícias relacionadas as reformas propostas pelo governo no Congresso. No ambiente internacional, destaque para as dúvidas com relação à aprovação e possíveis alterações da reforma tributária do governo de Donald Trump.

Bolsa:  A Bolsa teve um dia de volatilidade, com investidores acompanhando as movimentações no Congresso. Os papeis da Petrobras tiveram forte influência nas oscilações e encerraram o dia em baixa, nas mínimas do dia, com quedas de 1,77% e 2,37%, para as ações PN e ON, respectivamente. As ações do setor financeiro tiveram um dia positivo influenciadas pelo bom resultado do Santander. O Ibovespa encerrou o dia em baixa de 0,44%, aos 64.861 pontos.
Juros:  Movimento técnico hoje no mercado de juros futuros com investidores acompanhando de perto as movimentações em torno das reformas em andamento. Os DIs avançaram pela manhã, porém reduziram as máximas no período da tarde e encerraram o pregão próximo ao ajuste do dia anterior. O DI Jan/18 fechou em 9,51%, de 9,53% na véspera, ao passo que o DI Jan/21 saiu de 10,06% para 10,07%.
Dólar:  A moeda norte-americana teve mais um dia de alta ante o real influenciada pelo andamento das reformas estruturais e pelo plano de reforma tributária de Donald Trump nos EUA. O dólar encerrou o dia em alta de 0,69%, valendo R$ 3,17.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.