Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 26/02/2018

Brasília, 26 de fevereiro de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: Os mercados seguiram com o tom positivo de sexta-feira diante da boa percepção dos investidores quanto ao aperto monetário gradualista nos Estados Unidos. Na pesquisa Focus, os economistas do mercado financeiro alteraram novamente suas projeções para a inflação de 2018 de 3,81% para 3,73%. Já a projeção para o índice de 2019 permaneceu em 4,25%.

Bolsa: A bolsa acompanhou o tom positivo de seus pares internacionais e teve mais um dia de alta. Entre as blue chips, as ações da Petrobras e da Vale conduzem os ganhos. No campo internacional, o apetite dos investidores foi conduzido pela normalização da política monetária dos Estados Unidos de forma gradual, conforme sinalização do presidente da instituição. O Ibovespa encerrou o dia em alta de 0,41%, aos 87.652 pontos.
Juros: Os juros futuros terminaram a sessão regular em queda nos vencimentos longos, enquanto os contratos curtos fecharam perto da estabilidade. O movimento da ponta longa continuou respondendo à decisão do Conselho Monetário Nacional (CMN) de extinguir, em até dois anos, o prazo médio de repactuação mínimo (PRC) de 24 meses exigido aos fundos de investimento especialmente constituídos (FIEs) de seguradoras ou entidade abertas de previdência. O DI Jan/19 encerrou na máxima de 6,59%, de 6,57%. O DI Jan/21 recuou de 8,52% para 8,48%.
Dólar:  O dólar ante o real ensaiou uma recuperação pontual no fim da manhã, paralelamente ao fortalecimento do índice do dólar no exterior em meio à abertura das Bolsas em Nova York. Mas a correção durou pouco tempo e a moeda retomou o sinal de baixa, que prevaleceu ao longo do dia, em meio ao persistente apetite por ativos de risco lá fora e no mercado local. A divisa encerrou o dia em queda de 0,44% ante o real, valendo R$ 3,22.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.