Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 25/10/2017

Brasília, 25 de outubro de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: Investidores voltaram suas atenções para a votação no plenário da Câmara sobre a denúncia contra o presidente Michel Temer. A percepção do mercado é de que o resultado da votação mostre a força do governo para tocar a reforma da Previdência ainda este ano. No cenário externo, as bolsa de Nova York abriu com sinal negativo, corrigindo o avanço da véspera e em meio a balanços decepcionantes.

Bolsa: O Índice Bovespa operou próximo à estabilidade ao longo do dia e encerrou em alta de 0,47%, aos 76.706 pontos. Investidores estiveram atentos à votação da segunda denúncia criminal contra o presidente Michel Temer, no plenário da Câmara. A maior alta do índice ficou por conta da Eletrobras ON que avançou 3,45%, novamente embalada pela perspectiva de privatização.
Juros: Os juros futuros recuaram nesta quarta-feira ancorados na desvalorização do dólar ante o real e na expectativa de rejeição da segunda denúncia criminal contra o presidente Michel Temer, por obstrução de justiça e formação de quadrilha, em votação prevista para hoje no plenário da Câmara. Ao final da sessão, o DI Jan/19 valia 7,23%, de 7,27% na véspera. O DI Jan/21 saiu de 8,95% para 8,87%.
Dólar: O dólar recuou no mercado à vista, em meio a uma realização de ganhos recentes, que estavam acumulados em 2,79% nas últimas cinco sessões. Um fluxo comercial positivo contribuiu para o recuo sobretudo no começo da sessão, além de vendas de tesourarias de bancos durante todo o período. A divisa norte-americana encerrou o dia em baixa de 0,37%, valendo R$ 3,23.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.