Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 24/05/2018

Brasília, 24 de maio de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: A piora da percepção do risco doméstico, em meio ao impacto da paralisação dos caminhoneiros na atividade econômica e as consequências das negociações com o governo para as contas públicas pesou sobre os ativos financeiros locais. Além disso, a decisão do presidente dos EUA, Donald Trump, de cancelar a cúpula com o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, renova as tensões geopolíticas.

Bolsa:  A tensão com a Petrobrás diante das preocupações dos investidores em relação a possível ingerência política na petroleira reforçou a queda do índice paulista. As incertezas sobre a política de preços dos combustíveis e sobre as contas públicas corroboraram a forte queda dos papéis da petrolífera. Ademais, o cenário externo também ruim completou a baixa do Ibovespa de 0,92% no dia, encerrando aos 80.122 pontos.
Juros:  o problema de abastecimento de diversos produtos da economia nacional por conta da greve dos caminhoneiros e as indefinições das consequências para a atividade econômica e para as contas públicas pressionaram os prêmios de forma altista. O DI Jan/19 encerrou o dia em 6,66%, de 6,59% da véspera. O DI Jan/23 terminou em 10,13%, ante a 9,99% no pregão de ontem.
Dólar:  A moeda norte-americana trabalhou em alta durante todo o dia motivado por fatores externos e pela piora do ambiente doméstico em função da greve dos caminhoneiros e suas consequências a economia doméstica. A divisa encerrou o dia em alta de 0,66%, valendo R$ 3,6477.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.