Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 24/04/2018

Brasília, 24 de abril de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: Mercado interno seguiu refletindo as incertezas eleitorais no país e o movimento global de valorização do dólar. A expectativa de inflação nos EUA e, consequentemente, mais aumento de juros pelo Federal Reserve conduziu os negócios no exterior e inspiraram cautela às negociações no ambiente doméstico.

Bolsa: A bolsa doméstica acompanhou o movimento de suas pares em Nova York e encerrou o dia em queda apesar da abertura positiva. A ausência de notícias relevantes no ambiente doméstico e as incertezas com o cenário eleitoral ratificaram o comportamento do índice. O Ibovespa encerrou o dia em baixa de 0,16%, aos 85.469 pontos.
Juros: Os DIs acumularam prêmios ao longo da curva diante da perspectiva de que o Copom limite a queda da taxa Selic em virtude da ameaça de transmissão do dólar pressionando para a inflação. A sessão também foi pautada pelo avanço dos rendimentos dos títulos americanos e pela forte depreciação dos índices acionários em NY. O DI Jan/19 encerrou a sessão regular a 6,23% ante 6,22% da véspera. O DI Jan/21 subiu a 7,94%, de 7,93% do fechamento anterior.
Dolar: O dólar teve novo dia de alta ante o real seguindo o comportamento da divisa no cenário externo. O movimento reflete a expectativa de mais de três altas nos juros norte-americanos pelo banco central do país em reação ao risco de inflação, diante da economia mais sólida. Tal perspectiva, aliada ao risco eleitoral interno, tende a manter a trajetória de alta do cãmbio. O dólar encerrou o dia em alta de 0,61%, valendo R$ 3,47.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.