Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 23/04/2018

Brasília, 23 de abril de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: O foco do dia ficou por conta dos indicadores econômicos nos EUA melhores que o esperado, deixando a percepção aos investidores de que o ritmo de alta dos juros do país pode ser mais acelerado do que o imaginado anteriormente. Internamente, a agenda doméstica seguiu monitorada de perto por agentes do mercado, porém, sem novidades relevantes.

Bolsa: Dados fortes da economia americana divulgados durante a manhã deixaram a percepção entre os investidores de que o Federal Reserve (Fed) poderá elevar os juros já nas reuniões dos dias 1 e 2 de maio. A notícia pressionou o dólar ante o real levando a divisa americana a encerrar o dia em alta de 1,19%, valendo R$ 3,44.
Juros: Os juros futuros encerraram a sessão regular em alta, provocada pelo fortalecimento do dólar ante o real. Na última meia hora, a divisa dos EUA renovou a cotação máxima ante o real acompanhando o movimento perante moedas de economias emergentes. O DI para janeiro de 2019 encerrou a sessão regular a 6,225% ante 6,214% no ajuste de sexta-feira. O DI Jan/21 encerrou a 7,93%, de 7,87% do ajuste anterior.
Dolar: A bolsa oscilou entre altas e baixas ao longo do dia com movimento limitado pela fraqueza do petróleo em meio à perspectiva de que o Federal Reserve eleve os juros dos EUA mais rápido do que se imaginava anteriormente. A agenda doméstica vazia ratificou o movimento do dia. O Ibovespa encerrou o dia em leve alta de 0,06%, aos 85.602 pontos.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.