Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 23/02/2018

Brasília, 23 de fevereiro de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: O resultado do IPCA-15 divulgado no dia corroborou as apostas de uma nova redução da Selic em 0,25% na reunião de março. O rebaixamento do rating do país pela agência de risco Fitch teve influência neutra nos mercados. No cenário internacional, o dia foi marcado por uma série de pronunciamentos do Fed, já que investidores estão atentos às sinalizações do Banco Central americano.

Bolsa:

Juros:

Dólar:

Bolsa: Em dia de noticiário macro fraco, investidores voltaram suas atenções para o ambiente corporativo. Porém, com a temporada de balanços esfriando e os principais resultados já divulgados, a bolsa apresentou volatilidade ao longo do dia. A valorização firme dos índices acionários em Nova York assim como a alta de mais de 1% nos contratos futuros de petróleo foram determinantes para o fechamento da bolsa no positivo. O Ibovespa encerrou o dia em alta.
Juros: O principal evento do dia para o mercado de juros futuros foi a medida do Conselho Monetário Nacional. O CMN decidiu extinguir, daqui a dois anos, o prazo médio de repactuação mínimo (PRC) para os títulos de renda fixa dos fundos de investimento especialmente constituídos (FIE) de seguradoras e entidades abertas de previdência complementar. A medida foi vista como positiva, por trazer alívio à ponta longa da curva, porque vai reduzir a necessidade daqueles fundos de comprar papel longo para cumprir o PRC e travar o risco prefixado com posições em derivativos. O DI JAN/19 fechou com taxa de 6,57%, ante 6,59% do fechamento anterior. O DI Jan/21 caiu de 8,56% para 8,52%.
Dólar: O mercado de câmbio teve um dia de pouca volatilidade em linha com o enfraquecimento da divisa no exterior. O rebaixamento da nota de crédito pela agência de risco Fitch não exerceu influência significativa nesse mercado. A divisa americana encerrou o dia em queda de 0,28%, valendo R$ 3,24.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.