Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 22/05/2017

Brasília, 22 de maio de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: As ações coordenadas no Tesouro e BC da equipe econômica do governo, que aliviaram um pouco as tensões na úlrima sexta-feira, não conseguiram segurar o clima de aversão hoje. O mercado tenta assimilar os acontecimentos e definir um rumo, mas as dúvidas quanto às condições de governabilidade do presidente Michel Temer seguem pressionando negativamente.

Bolsa:  O câmbio seguiu refletindo o clima de aversão, limitado apenas pelo leilão extraordinário de swap tradicional do Banco Central. No total, foram vendidos US$ 2,4 bilhões em swap, dos quais US$ 2 bilhões em oferta nova. Ao final da sessão, o dólar mostrava alta de 0,62% ante o real, valendo R$ 3,27.
Juros:  No mercado de juros futuros, os DIs fecharam em alta, ainda pautados nas incertezas com relação ao cenário político do país. Ao final da sessão regular, o DI Jan/18 mostrava taxa de 9,74%, de 9,67% na véspera. O DI Jan/21 avançou de 11,17%, para 11,55%. As taxas somente mostraram alguma desaceleração após a informação de que o calendário da reforma trabalhista será mantido.
Dólar:  O Ibovespa experimentou uma sequência de mínimas ao longo do dia, ainda reagindo à instabilidade política instaurada no país. Declarações do ministro da Fazenda Henrique Meirelles admitindo atrasos na reforma da Previdência ratificaram o movimento de queda. O índice encerrou o dia em queda de 1,54%, aos 61.673 pontos.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.