Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 21/05/2018

Brasília, 21 de maio de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: A ação do BC de triplicar a injeção de recursos no mercado futuro de câmbio via contratos de swap conseguiu interromper a pressão vista nos mercados domésticos na última semana. O aumento do apetite por risco no exterior, após entendimento entre EUA e China na área comercial, também favoreceu o dia mais tranquilo.

Bolsa:  O dia foi de vencimento de opções sobre ações no mercado de renda variável, o que trouxe volatilidade ao Ibovespa. O índice chegou a subir 0,96% mas inverteu o sinal se descolando inclusive das bolsas internacionais. O Ibovespa encerrou o dia em queda de 1,52%, aos 81.815 pontos.
Juros:  Os juros futuros fecharam a sessão regular em baixa, refletindo essencialmente o alívio no câmbio doméstico. As taxas de curto e médio prazos passaram o dia em baixa, enquanto as longas estiveram sob forte volatilidade. O DI Jan/19 fechou em 6,63% de 6,68% da véspera. O DI Jan/23 saiu de 10,15% para 10,07% no ajuste.
Dólar:  A decisão do Banco Central, anunciada na noite de sexta-feira, de triplicar a oferta de swap cambial para US$ 750 milhões em seus leilões diários teve efeito de queda do dólar ante o real. Analistas, no entanto, acreditam que a queda pode ser pontual tendo em vista o quadro de incertezas que ainda ronda o país. A divisa norte-americana encerrou o dia em queda de 1,41%, cotado a R$ 3,68.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.