Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 20/06/2018

Brasília, 20 de junho de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: O mercado doméstico teve como principal agenda no dia a decisão do Copom que será anunciada hoje. A expectativa majoritária é de manutenção da taxa básica em 6,50%, mas especialistas aguardam o comunicado para avaliar os próximos passos do comitê. No ambiente internacional, declarações consideradas hawkish do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, fizeram o índice Dow Jones da bolsa de Nova York migrar para o território negativo.

Bolsa: A alta do Ibovespa foi basicamente influenciada pela valorização das ações da Petrobras, que subiram diante da expectativa de aprovação hoje na Câmara do Projeto de Lei da cessão onerosa. Com a aprovação do projeto, o leilão de excedentes do pré-sal poderá ocorrer ainda neste ano. O índice encerrou o dia em alta de 1,02%, aos 72.120 pontos.
Juros: Os juros futuros fecharam estáveis nos vencimentos de curtíssimo prazo e os demais em leve alta. As taxas passaram a maior parte do pregão com viés de baixa mas zeraram as posições no fim do pregão, em meio a piora do câmbio, a correção do forte movimento de queda nos últimos dias e as preocupações com o julgamento do pedido da defesa do ex-presidente Lula para suspender a prisão. O DI Jan/19 encerrou em 7,04%, de 7,03% di dia anterior. O DI Jan/21 saiu de 9,58% para 9,67%.
Dólar: O mercado de câmbio teve um início de dia volátil mas a moeda americana ganhou força ao longo do pregão, acompanhando o movimento da divisa no ambiente internacional. A piora do humor externo esteve associada ao discurso considerado "hawkish" do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, de que a economia sólida dos EUA apoia novos aumentos na taxa de juros. O dólar encerrou o dia em alta de 0,72%, valendo R$ 3,77.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.