Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 20/03/2017

Brasília, 20 de março de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: Investidores voltaram suas atenções para o cenário externo, em dia de discurso de membro do Fed e vencimento de opções sobre ações. O desenrolar da operação Carne Fraca, deflagrada na última sexta-feira, exerceram influência no mercado acionário mas não foram suficientes para inibir uma alta da Bovespa no dia. O dólar encerrou o dia no menor nível desde 23 de fevereiro e contribuiu para um dia de estabilidade no mercado de juros futuros.

Bolsa: O Ibovespa teve um início de semana positivo, compensando a queda de 2,39% da última sexta-feira. O movimento foi atribuído ao exercício de opções sobre ações e à firme queda do dólar. O índice encerrou o dia em alta de 1,05%, aos 64.884 pontos. As empresas ligadas a operação Carne Fraca mantiveram o viés de queda, porém, menos intenso que o visto no último fechamento. A impressão dos analistas é de que investidores estão aguardando para avaliar o que será feito no processo de reversão dos estragos causados pela denúncia das irregularidades.
Juros: Em dia de liquidez fraca, os DIs encerraram o pregão próximos à estabilidade. O giro fraco pode ser atribuído, também, às incertezas nos ambientes político e fiscal, sobretudo após a deflagração da Operação Carne Fraca. Os vencimentos de curto prazo encerraram o dia com viés de baixa, ao passo que a ponta longa da curva exibiu leve alta no fechamento.
Dolar: O mercado de câmbio refletiu as notícias advindas do cenário externo, como o discurso de Charles Evans, presidente da distrital de Chigado do Federal Reserve, ponderando o processo de aperto monetário nos EUA. O dólar encerrou o dia cotado em R$ 3,07. Contribuiu para a queda o ingresso de fluxo estrangeiro. O valor da divisa norte-americana no fechamento foi o menor em quase um mês.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.