Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado -18/04/2018

Brasília, 16 de abril de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: Em dia de agenda de indicadores fraca, investidores acompanharam o noticiário doméstico com a fala do ministro Marco Aurélio Mello, do STF de que entende que o PEN pode desistir do pedido de medida cautelar para barrar priosões após condenação em segunda instância. Além disso, o TRF-4 rejeitou por unanimidade o último recurso da defesa do ex-presidente Lula na segunda instância. No ambiente externo, a divulgação do livro Bege mostrou as perspectivas para os salários e para a inflação nos EUA.

Bolsa: A bolsa brasileira acompanhou o movimento das principais bolsas internacionais e testou o patamar dos 86 mil pontos, que não era registrado desde o fechamento de 14 de março passado. O incentivo maior para a alta foi o impulso dos investidores em meio ao vencimento de opções sobre o Ibovespa. O índice encerrou o dia em alta de 2,01%, aos 85.776 pontos.
Juros: Os DIs encerraram a sessão regular em queda acompanhando o enfraquecimento do dólar no mercado doméstico e uma melhora na percepção dos ativos de risco. O DI Jan/19 encerrou a sessão regular em 6,22%, ante 6,229 da véspera. O DI Jan/21 saiu de 7,922% para 7,86%.
Dolar: O dólar teve um dia de baixa ante o real embalada pelo avanço do petróleo no mercado internacional. O movimento da moeda americana acompanhou o movimento da divisa ante as outras moedas dos países emergentes. O dólar à vista encerrou o dia em queda de 0,87%, cotado a R$ 3,38.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.