Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 09/05/2018

Brasília, 09 de maio de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: A decisão do presidente americano, Donald Trump, de retirar os EUA do acordo nuclear com o Irã continuou a repercutir nos mercados globais no dia, com reflexo direto nos preços do petróleo diante da avaliação de que a volta das sanções americanas podem afetar a oferta do óleo. Por aqui, o mercado repercutiu a entrevista do presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, sobre o corte da Selic em maio e a atenção da instituição à inflação.

Bolsa: O Ibovespa teve um dia de alta impulsionada pela valorização do petróleo que motivou também as principais bolsas globais. Com a agenda doméstica fraca, o índice se guiou pelo comportamento externo. O Ibovespa encerrou o dia em alta de 1,58%, aos 84.265 pontos.
Juros: Declarações do presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, em entrevista à Globonews, deixaram aos analistas a percepção de que a txa de juris sofrerá nova baixa de 0,25 pp na próxima reunião do Copom. O movimento no dia foi de ajuste e os DIs de curto prazo encerraram o pregão em baixa, ao passo que os vencimentos mais longos refletiram as incertezas do cenário externo. O DI Jan/21 fechou em 8,44%, de 8,29% do dia anterior.
Dolar: O receio de que a alta do petróleo em meio à saída dos EUA do acordo nuclear com o Irã possa gerar mais inflação nos EUA e a persperctiva de nova queda da taxa de juros brasileira fortaleceu o dólar no dia. A divisa americana encerrou em alta de 0,82%, valendo R$ 3,59.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.