Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 07/05/2018

Brasília, 07 de maio de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: Declarações de membros do Fed agitaram o mercado de câmbio no dia. No noticiário interno, analistas seguiram avaliando os impactos da alta do dólar na decisão do Copom este mês.

Bolsa: O Ibovespa ensaiou uma recuperação mas perdeu fôlego ao longo do dia e acabou encerrando a sessão com sua quinta queda consecutiva. O desempenho só não foi pior devido aos ganhos das ações da Petrobras, apoiadas na alta dos preços do petróleo e na perspectiva de um resultado financeiro melhor. O índice encerrou o dia em baixa de 0,49%, aos 82.714 pontos.
Juros: Os juros futuros fecharam a sessão regular em alta firme e boa parte deles nas máximas do dia, na medida em que o dólar voltava a acelerar os ganhos ante o real, se firmando novamente acima dos R$ 3,55. A moeda, por sua vez, se fortalece na esteira do crescimento da percepção em torno de quatro elevações de juros nos Estados Unidos em 2018. Com o movimento do câmbio, o mercado questiona possíveis impactos na condução da política monetária também no Brasil. O DI Jan/19 encerrou o dia em 6,30% ante 6,27% da véspera. O DI Jan/21 fechou na máxima, a 8,16%, de 8,04%.
Dolar: O risco de aperto monetário mais forte nos Estados Unidos foi o principal impulso para o dólar hoje no mundo. Declarações de membros do Fed reforçaram que o Banco Central norte-americano deve continuar elevando as taxas. A divisa americana encerrou o dia em alta de 0,78%, valendo R$ 3,55.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.