Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 06/06/2018

Brasília, 06 de junho de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: Os riscos fiscais e eleitorais seguiram dando o tom aos negócios no mercado doméstico. Traders já consideram a possibilidade de uma alta da taxa Selic já na próxima reunião do Copom, as apostas foram vistas nas taxas de juros futuros ao longo do dia. O dólar também seguiu pressionado mesmo após colocação de lote integral de US$ 750 milhões em swap cambial pelo Bacen.

Bolsa:  A Bovespa deu continuidade às perdas da véspera desconsiderando até mesmo a influência positiva vinda do exterior. Pesou a percepção de risco no Brasil com a possibilidade de uma mudança na política de reajuste de preços da gasolina e também o agravamento da situação fiscal em decorrência da crise de combustíveis. O Ibovespa encerrou o dia em queda de 0,68%, aos 76.117 pontos.
Juros:  Os juros futuros disparam já na abertura dos negócios refletindo um movimento de nervosismo com o cenário doméstico, acentuado pelo fortalecimento do dólar ante o real. O Tesouro chegou a atuar mas não evitou a pressão de alta. O DI Jan/19 fechou em 6,97%, de 6,90% da véspera. O DI Jan/21 que na máxima chegou a bater 9,50%, encerrou o dia em 9,23%, ante 9,05% no ajuste anterior.
Dólar:  O dólar teve mais um dia de alta com a manutenção da cautela dos investidores com o cenário local. O risco Brasil subindo lá fora, aliado às incertezas da eleição no país são fatores que favorecem a alta da divisa americana ante o real. A moeda norte-americana encerrou o dia em alta de 0,72%, valendo R$ 3,83.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.