Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 06/03/2017

Resumo diário: Investidores operaram com cautela diante das incertezas no cenário internacional e doméstico. A redução da meta de crescimento da China em 2017, as eleições na França, o lançamento de mísseis pela Coreia do Norte e a expectativa de aumento da taxa de juro norte-americano, agora em março, incitaram um movimento de aversão ao risco. Internamente, novos depoimentos de executivos da Odebrecht no âmbito da Lava-Jato ratificaram o clima de tensão. 

Bolsa: A combinação entre o mau humor nos mercados internacionais e a cautela com o cenário político doméstico não deu chance de alta para a Bovespa neste início de semana. À espera de uma agenda de indicadores importantes na semana, o investidor optou por evitar a exposição ao risco representado pelo mercado de renda variável. Nesse ambiente, o Índice Bovespa teve queda de 0,67%, aos 66.341,36 pontos. Fonte: (Broadcast—06/03/2017)
Juros: Os juros futuros sustentaram-se em queda desde a abertura até o fechamento, mesmo após a virada do dólar para o terreno positivo e do avanço maior do rendimento dos Treasuries, à tarde. O volume de contratos negociados, entretanto, foi abaixo do padrão, com a expectativa pela forte agenda de indicadores nos próximos dias limitando o apetite do investidor. (Broadcast—06/03/2017)
Dolar: O dólar fechou em alta ante o real nesta segunda-feira, em um dia sem ‘drivers‘ claros no mercado. Internamente, o possível pedido de abertura de inquérito a ser feito esta semana pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, também recomenda precaução aos investidores. (Broadcast—06/03/2017)

DIRFI – Diretoria Financeira

GEREI – Gerência de Relações com Investidores