Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 06/02/2018

Brasília, 06 de fevereiro de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: O rumo da política monetária norte-americana deu o tom dos negócios no início do pregão. Entretanto, o nervosismo dos agentes diminuiu em relação à véspera e o mercado doméstico teve um dia predominantemente positivo. A discussão entre os analistas é se o movimento visto ontem nas bolsas de Nova York é apenas uma correção nos preços dos ativos ou indica uma tendência de baixa.

Bolsa: A bolsa brasileira subiu amparada por ordens de compra de investidores estrangeiros após o início dos negócios em Waal Street. O movimento de alta foi conduzido principalemente pelo bom desempenho das ações PN do Itaú Unibanco, após divulgação de balanço trimestral acompanhado de perspectivas melhores de crédito para este ano. O Ibovespa encerrou o dia em alta de 2,77%, aos 84.126 pontos.
Juros: Os DIs abriram em alta, dando continuidade ao movimento da véspera, que refletiu o ambiente mais hostil no exterior e o dólar mais forte ante o real. Contudo, a falta de motivos consistentes para manter o acúmulo de prêmios e a melhora do humor externo garantiram um fechamento em queda no mercado de juros futuros. O DI Jan/19 encerrou o dia em 6,83%, de 6,82% do dia anterior. O DI Jan/21 caiu de 8,94% para 8,91%.
Dólar: O dólar operou em alta na parte da manhã mas inverteu o movimento no período da tarde. A virada teve como principais condutores o ingresso de fluxo estrangeiro para participar do leilão do Tesouro e a alta da bolsa de NY, que tranquilizou os mercados. A divisa norte-americana encerrou o dia em queda de 0,23%, aos R$ 3,24.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.