Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 05/09/2017

Brasília, 05 de setembro de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: O início da manhã mostrou um viés positivo para o mercado doméstico, com investidores reagindo à possibilidade de cancelamento do acordo de delação dos executivos da J&F. Entretanto, a cautela geopolítica na volta de um feriado que manteve os mercados fechados nos EUA inverteram os sinais por aqui.

Bolsa: O Ibovespa teve um início positivo mas o peso da cautela diante dos acontecimentos no cenário internacional levaram o índice a oscilar ao longo do dia e encerrar praticamente estável, com alta de 0,03%, aos 72.150 pontos.
Juros: O mercado de juros futuros oscilou entre queda e estabilidade com investidores em espera de pela decisão do Copom que ocorre amanhã. A melhora na expectativa de avanço das reformas após a reviravolta no caso das delações de executivos da J&F e a perspectiva positiva para as votações previstas para o dia no Congresso foram bem recebidas no mercado de DIs. O DI Jan/19 caiu de 7,81% para 7,79%. O DI Jan/21 fechou na mínima de 9,07%, de 9,20% do fechamento anterior.
Dólar: A notícia sobre a possibiolidade de anulação do acordo de delação premiada do dono da JBS foi bem recebida pelo mercado de câmbio. A visão dos analistas é de que a decisão enfraquece politicamente o Ministério Público e, consequentemente, um eventual segunda denúncia contra o presidente Temer, fato que vinha motivando a cautela por parte dos agentes nos últimos dias. O dólar à vista encerrou o dia em queda de 0,7%, valendo R$ 3,11.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.