Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 05/07/2017

Brasília, 05 de julho de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: Mercados tiveram um dia de baixa liquidez com investidores operando com cautela diante da queda intensa do petróleo e do relatório da Fitch sobre o impacto da crise política para a economia. A queda do petróleo teve como principal causa os comentários sobre o aumento de exportação de membros da Opep, além da valorização acumulada de cerca de 10% nos últimos oito pregões.

Bolsa: A bolsa abriu em alta mas poucos minutos depois inverteu o movimento, seguindo o movimento do mercado de ações em Nova York, após o feriado do Dia da Independência do país. O índice Bovespa segue sensível ao desenrolar do cenário político doméstico, ainda que as notícias dos últimos dias não estejam causando movimentos intensos de stress no mercado. O Ibovespa encerrou o dia em queda de 0,12%, aos 63.154 pontos.
Juros: Os juros futuros fecharam em queda, sobretudo nos vencimentos de curto e médio prazos, e próximos à estabilidade na ponta longa da curva. A percepção dos analistas é de que o ambiente é favorável para apostar no recuo das taxas em virtude das expectativas de deflação do IPCA em junho e da atual crise política que tende a afetar o nível de confiança dos agentes e reduzir os investimentos. O DI Jan/18 encerrou o dia em 8,81%, de 8,83% na véspera. O DI Jan/21 saiu de 10% para 9,98%.
Dólar: Com um volume baixo de negócios, o dólar oscilou ao longo do dia e encerrou o dia em queda ante o real com investidores à espera de novidades na seara política e no aguardo da ata do Fed, Banco Central norte-americano. O movimento de hoje foi visto pelos analistas como uma realização de lucros. O dólar encerrou o dia em queda de 0,49%, valendo R$3,29.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.