Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado -05/04/2018

Brasília, 05 de abril de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: Após operar em compasso de espera nos últimos dias, os mercados domésticos iniciaram as negociações em um tom mais positivo. Os ativos se beneficiaram pela leitura de que a definição do STF sobre o pedido de habeas corpus do ex-presidente Lula reduz as chances de o petista participar da disputa eleitoral, além de ainda poder enfraquecer outro possível candidato do PT ou da esquerda. Lá fora, o humor melhorou após analistas avaliarem melhora nas perspectivas de um acordo entre EUA e China.

Bolsa: A bolsa brasileira operou em alta ao longo do dia reagindo à derrota do ex-presidente Lula no STF e à percepção de que as desavenças comerciais entre EUA e China ainda podem ser resolvidas. As ações ligadas ao governo foram as principais beneficiadas no dia. O Ibovespa encerrou o pregão em alta de 1,01%, aos 85.209 pontos.
Juros: Investidores ajustaram suas carteiras após decisão do STF contra pedido de habeas corpus do ex-presidente Lula e os DIs devolveram prêmio ao longo da curva. Apesar do recuou, as taxas ficaram distantes das mínimas do dia, observadas pela manhã. O DI Jan/19 encerrou a sessão regular a 6,245%, ante 6,249 da véspera. O DI Jan/21 fechou a 8,020%, ante 8,123% do fechamento anterior.
Dolar: Apesar de iniciar o dia em queda ante o real, a moeda americana ganhou força no período em reflexo às compras de tesourarias e importadores. O cenário, na visão de alguns analistas do mercado, apesar de mais positivo ainda inspira cautela, dado o quadro eleitoral incerto no país. O dólar encerrou o pregão em leve alta de 0,01%, valendo R$ 3,34.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.