Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 05/04/2017

Brasília, 05 de abril de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: A ata do Fed foi recebida pelos investidores com cautela e passou a percepção de que os dirigentes da instituição estão divididos quanto à trajetória da inflação no país. Internamente, o movimento de fuga ao risco foi intensificado pela possibilidade de que o governo enfrente uma maior resistência no que se refere à aprovação da porposta da Previdência.

Bolsa: O Ibovespa apresentou desempenho negativo ao longo do dia, refletindo a dilvulgação do Placar da Previdência - Levantamento do Grupo Estado que mostrou que 240 parlamentares são contra a proposta de mudança nas regras da aposentadoria - e também à ata do Fed, Banco Central norte-americano, que indicou um tom mais "hawkish" do documento. O índice encerrou o dia com queda de 1,51%, aos 64.774 pontos.
Juros: O mercado de juros futuros mostrou comportamentos distintos para os vencimentos de curto e longo prazos. A ponta curta reagiu à correção feita ontem pelo Banco Central nas projeções do IPCA de 2017 e 2018 no Relatório Trimestral de Inflação (RTI). A parte longa da curva refletiu o tom mais pesado da ata do Fed, que alertou sobre a tendência para a inflação no país. O DI Jan/18 encerrou o dia em 9,76%, de 9,80% do fechamento anterior. O DI Jan/21 atingiu 9,90%.
Dolar: O mercado de câmbio também refletiu a cautela diante dos principais acontecimentos no cenário interno e externo. A expectativa de entrada de fluxo estrangeiro nos próximos dias reduziu a valorização da divisa, porém, ainda assim, o dólar encerrou o dia com alta de 0,60%, valendo R$ 3,11.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.