Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 04/10/2018

Brasília, 04 de outubro de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: Os investidores contiveram os ânimos hoje após a divulgação das pesquisas eleitorais com a proximidade dos números de Bolsonaro e Haddad principalmente em um eventual segundo turno. Esse movimento estimulou a realização de lucros depois de dois dias de euforia dos agentes financeiros com as pesquisas mostrando vantagem para o candidato Bolsonaro que o mercado acredita estar mais comprometido com agenda de reformas. O mercado interno de juros acompanhou o cenário internacional mais cauteloso durante boa parte do dia, mas reverteu a alta e fechou em queda diante das especulações com avanço do candidato Bolsonaro na pesquisa Datafoha. Já o Ibovespa aproveitou o movimento externo cauteloso e e fechou com uma pequena baixa. Por fim, o dólar, mesmo com movimentos favoráveis de títulos americanos fechou praticamente estável também aguardando a nova pesquisa a ser duvulgada hoje às 19 horas pelo Datafolha.

Bolsa: Após dois pregões em alta a bolsa devolveu a euforia e caiu também por movimentos de realizações de lucros encerrando com baixa de 0,38% aos 82.952 pontos. Neste penúltimo pregão antes do primeiro turno das eleições espera-se ainda a manutenção do clima altamente especulativo no mercado. Com este resultado o Ibovespa acumula alta ainda na semanda de 4,55% e uma posição favorável de entrada de capital estrangeiro de R$ 317,3 milhões na B3.
Juros: Os juros futuros inverteram a trajetória de alta na última hora da sessão regular para fechar em queda nos vencimentos de médio e longo prazo. As expectativas de que os números sobre o desempenho de Jair Bolsonaro (PSL) seriam positivos pela pesquisa Datafolha do fim do dia se sobrepuseram a conjuntura externa e derrubaram os juros futuros. Os contratos DI para janeiro 2020 (8,15%, de 8,166%), 2021 (9,31%, de 9,345%) e 2023 (10,65%, de 10,734%) fecharam em queda.
Dólar: Após cair três dias consecutivos o dolar voltou a subir hoje, também devolvendo a euforia de ontem e reflexindo a entrada de investidores estrangeiros, chegando ao topo de 1,43% durante o pregão mas perdeu o fôlego e fechou subindo apenas 0,08% aos R$ 3,8831. O movimento contrário foi visto nas moedas de paises emergentes onde observou-se uma pressão sobre as divisas que não foi ainda suficiente para afetar o real neste momento.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.