Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado -04/04/2018

Brasília, 04 de abril de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: Cenário externo contou com mais um capítulo da guerra comercial entre a China e os EUA, após o anúncio dos planos do governo de Pequim de retaliar produtos do país norte-americano. Internamente, o foco esteve voltado para o julgamento do pedido de habeas corpus do ex-presidente Lula no Supremo Tribunal Federal. O clima foi de cautela nos mercados domésticos.

Bolsa: A bolsa brasileira encerrou mais um dia em queda refletindo não somente o comportamento de seus pares internacionais mas também a cautela com o cenário político interno em dia de retomada do julgamento no STF que definirá o rumo político do ex-presidente Lula. As ações da Petrobras foram pressionadas pela queda do petróleo no exterior e as ações da Vale caíram pressionadas pela desvalorização de mais de 4,0% do minério de ferro no mercado futuro em Dailan. O Ibovespa fechou em queda de 0,31%, aos 84.359 pontos.
Juros: Ainda seguindo o comportamento do dia anterior, os juros futuros encerraram o dia com viés de alta nos vencimentos mais curtos e com avanço mais intenso nos contratos mais longos. Os negócios travaram assim que o julgamento do pedido de habeas corpus do ex-presidente Lula foi iniciado. Investidores estão evitando assumir posições antes da decisão do STF. O DI Jan/19 fechou a 6,25% ante 6,23% do dia anterior. O DI Jan/21 ficou em 8,12% ante 8,08%.
Dolar: O dólar abriu em alta ante o real refletindo o receio dos investidores com a guerra comercial entre China e EUA. Ao longo do dia, entretanto, a melhora do humor externo enfraqueceu a divisa americana e a moeda encerrou o dia com leve alta de 0,04%, valendo R$ 3,34.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.