Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 03/07/2017

Brasília, 03 de julho de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: Mercados reagiram à prisão do ex-ministro Geddel Vieira Lima ao resgatar a preocupação com a possibilidade de uma delação premiada que piore ainda mais a situação do presidente Michel Temer e o andamento das propostas estruturais em tramitação no Congresso. Lá fora, o fechamento antecipado dos mercados nos EUA em razão do feriado de amanhã deixou os índices Dow Jones e S&P 500 com sinal positivo.

Bolsa: A bolsa operou com liquidez reduzida, sobretudo após as 14h, quando as bolsas de Nova York fecharam antecipadamente, em virtude do feriado da independência dos Estados Unidos. O viés positivo se sustentou, entretanto, e o índice Bovespa encerrou o dia aos 63.279 pontos, em alta de 0,60%. A alta do dia foi garantida pelas ações da Vale e do setor financeiro.
Juros: Os juros encerraram a sessão regular em baixa ao longo de toda a curva, numa sessão de baixa liquidez. Alguns fatores que podem ter contribuído para a devolução de prêmios foi o recuo nas medianas de inflação da pesquisa Focus, além do clima menos tenso no cenário político. O DI Jan/18 fechou com taxa de 8,84%, ante 8,94%. O DI Jan/21 caiu de 10,08% para 9,98%.
Dólar: O Dólar recuou ante o real diante de um clima político mais ameno e em dia de commodities em alta. O mercado de câmbio reagiu apenas no final da sessão com o anúncio da prisão de Geddel, mas a notícia não inverteu a posição da moeda norte-americana. O dólar encerrou o dia em baixa de 0,20%, aos R$ 3,30.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.