Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 03/05/2017

Brasília, 03 de maio de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: Investidores acompanharam a decisão de política monetária do Fed e as discussões da comissão especial da reforma da Previdência no ambiente doméstico. O Banco Central norte-americano decidiu manter a taxa de juros inalterada entre 0,75% e 1,00% e em seu comunicado afirmou ver “a desaceleração do crescimento no primeiro trimestre como provavelmente transitória” e espera que a atividade econômica avance em ritmo moderado. Internamente, pesou a percepção de que a aprovação do projeto não deve ocorrer ainda hoje, aumentando a possibilidade de mais atraso no calendário de tramitação da refoma.

Bolsa:  Após alta acumulada de mais de 3% nos últimos dois pregões, investidores aproveitaram o dia para realização de lucros de curto prazo. O movimento também acompanhou a cautela nas bolsas de Nova York em virtude da reunião de política monetária do Fed. O Ibovespa encerrou o dia em queda de 0,94%, aos 66.093 pontos.
Juros:  Os DIs de curto prazo encerraram o dia em queda refletindo as expectativas dos investidores com a possível votação do parecer da Previdência que deve acontecer ainda hoje e à divulgação dos números da produção industrial de março abaixo do esperado . O vencimentos mais longos regaiu à divulgação do comunicado do Federal Reserve que, na visão dos analistas, emitiu sinais conservadores para a política monetária. O DI Jan/18 encerrou o dia com taxa de 9,41%, de 9,44% no fechamento anterior. O DI Jan/21 saiu de 9,92% para 9,96% no fim do pregão.
Dólar:  O dólar encerrou o dia em alta ante o real com investidores acompanhando o desenrolar da sessão da Comissão Especial da Câmara que avalia o relatório da reforma da Previdência. O movimento também acompanhou o desempenho da moeda no exterior, com analistas reticentes quanto à decisão de política monetária do Fed. O dólar encerrou o dia em alta de 0,10%, valendo R$ 3,15.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.