Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado -03/04/2018

Brasília, 03 de abril de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: O dia foi de cautela para os investidores no cenário doméstico. A incerteza quanto ao quadro eleitoral se manteve no foco e nem mesmo a melhora no ambiente internacional conseguiu impedir um movimento de proteção das carteiras no dia.

Bolsa: A bolsa doméstica não conseguiu acompanhar o bom humor dos mercados internacionais e teve mais um dia de baixa. Investidores operaram em compasso de espera pela definição do futuro político do ex-presidente Lula. A cautela em relação ao julgamento no STF do habeas corpus impetrado pela defesa de Lula, que será retomado amanhã, e a ameaça de uma guerra comercial entre Estados Unidos e China têm "travado" o Ibovespa entre o suporte nos 83.900 pontos e a resistência nos 85.500 pontos. O índice encerrou o dia em leve queda de 0,05% aos 84.623 pontos.
Juros: Seguindo o comportamento do dia anterior, os juros futuros encerraram o dia com viés de alta nos vencimentos mais curtos e com avanço mais intenso nos contratos mais longos. A estratégia dos investidores tem sido a de reduzir os riscos nas carteiras enquanto aguardam o julgamento do pedido de habeas corpus do ex-presidente Lula. O DI Jan/19 encerrou a sessão regular a 6,23%, ante 6,22% do dia anterior. O DI Jan/21 saiu de 8,03% para 8,08%.
Dolar: A cautela com a cena política afetou também o comportamento do mercado cambial. A incerteza com relação ao resultado do julgamento do habeas corpus de Lula levou ao fortalecimento do dólar ante o real fazendo com que a moeda encerrasse o dia com valorização de 0,72%, valendo R$3,33.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.