Boletim de Fechamento

Fechamento de Mercado – 01/04/2019

Brasília, 01 de abril de 2019

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário:

Após sucessivas notícias e desgaste político entre legislativo e executivo, a reunião entre o presidente da câmara e diversos líderes da base aliada com a equipe técnica de Bolsonaro (em especial o Ministro da fazenda Paulo Guedes) acalmou em parte o mercado financeiro. Em parte, também os números se devem à ajustes de posição, leilões de moeda americana e a redução da oferta de títulos públicos no mercado como um freio de arrumação segundo o presidente do BC.

Bolsa: Aparentemente o governo e o legislativo, nas pessoas de seus representantes, estão se reconciliando e isso acalmou os ânimos do mercado com a perspectiva de definições melhores de quem encabeçaria o tratamento das reformas que estão por vir. Em especial o dia termina com o anúncio do Deputado Marcelo Freitas do PSL como relator da reforma da previdência na CCJ. Com isso o pregão terminou aos 94.388 com alta de 2,7%.
Juros: Com o fim da briga entre os poderes, abriu-se o momento de ajustes técnicos nos preços dos juros. Como já colocado o tom dos discursos foi amenizado e isso refletiu nos preços de praticamente todos os papéis. O DI 2020 fechou em 6,495%, ante 6,566% do ajuste anterior e o DI 23 terminou em 8,22% ante 8,472% anterior.
Dólar: Girando na casa dos R$ 4,00, a moeda americana também foi atingida pela calmaria dos ânimos do cenário político e mais uma vez, com a política protagonizando o andamento dos mercados o dólar fechou em queda de 0,96% a R$ 3,9165. A variação do dólar futuro foi um pouco maior com queda de 2,37%

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.