Boletim de Fechamento

Boletim de Fechamento – 10/11/2017

Brasília, 10 de novembro de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Fechamento dos Mercados

Resumo diário: Mercados domésticos têm dia de cautela após o racha do PSDB ontem, que aumentou o ruído sobre o apoio dos aliados ao governo. Além disso, os deputados terão dez dias seguidos de folga a partir de amanhã, sem sessões na Câmara, em razão do feriado da Proclamação da República na quarta-feira, limitando as operações no dia.

Bolsa: A Bovespa refletiu as incertezas do mercado em relação à aprovação da reforma da Previdência, sobretudo após a decisão tomada ontem por Aécio de destituir o senador Tasso Jereissati da presidência interina do PSDB, acendendo um alerta sobre o apoio à Temer no Congresso. Lá fora, investidores aguardam com cautela os próximos passos sobre a legislação tributária norte-americana. O Ibovespa encerrou o dia em queda.
Juros: O resultado do IPCA de outubro influenciaram os DIs no início do dia, porém, as preocupações em torno do racha dentro do PSDB, que tende a prejudicar o andamento das reformas pesou sobre o comportamento das taxas, levando os juros futuros a encerrarem o dia em alta. O DI Jan/19 fechou em 7,29%, mesmo nível do ajuste de ontem. O DI Jan/21 subiu de 9,27% para 9,41%.
Dólar: O dólar encerrou a sessão em leve alta refletindo o comportamento da moeda no exterior e as incertezas em torno da reforma da Previdência. A divisa encerrou o dia alta de 0,59%, valendo R$ 3,27.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.