Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 31/07/2017

Brasília, 31 de julho de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: investidores amanhecem com posições divergentes nos mercados de risco. Bolsas europeias e futuros de bolsa de Nova York operam positivamente, enquanto, commodities trabalham em queda. No câmbio, o dólar ganha ante as moedas internacionais em meio as tensões envolvendo a Coreia do Norte, bem como os dados mais fracos observados na China.

Interno: os agentes irão acompanhar o retorno dos eventos políticos, após o fim do recesso parlamentar. Será destaque a votação da denúncia por corrupção passiva contra o presidente Michel Temer no plenário da Câmara, na quarta-feira dia 2.

Bolsa: principais praças acionárias operando no positivo e agenda esvaziada internamente devem contribuir para que o Ibovespa suba pelo terceiro pregão consecutivo.
Juros: a curva de juros tende a manter ajustes ao longo do dia por conta das expectativas em relação a ata do Copom, que será divulgado amanhã, e pelo câmbio comportado. Assim, espera-se estabilidade nas cotações do prêmios dos DIs para o dia.
Dólar: em dia de exterior ligeiramente volátil, o dólar deve trabalhar na estabilidade no mercado doméstico diante também pela formação de Ptax (taxa de câmbio usada como referência para fechamentos de derivativos da divisa norte-americana).

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.