Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 30/12/2019

Brasília, 30 de dezembro de 2019

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: Os níveis históricos máximos atingidos pelos mercados acionários europeus na última sexta-feira motivam a realização de lucros das praças do velho continente. Ademais, investidores monitoram sinalizações sobre o comércio entre EUA e China e as relações americanas com a Coreia do Norte. Por ora, as bolsas europeias cedem, enquanto os futuros de bolsas de Nova Iorque opera com ganhos modestos. O dólar perde valor frente a maioria das divisas internacionais e as commoditites agrícolas e petróleo sobem.

Interno: A pesquisa do jornal Estadão de ontem mostrou que o envolvimento do filho do presidente Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro, prejudica a imagem do líder nacional. Contudo, a avaliação positiva do presidente variou de 26% para 29% entre novembro e dezembro, enquanto a negativa caiu de 36% para 32%. No balanço do ano, o Congresso reviu quase 30% dos vetos do presidente. Caso esse ritmo seja mantido, o volume de derrotas do Executivo no Legislativo caminha para um recorde. Pela agenda, a aceleração do aumento das expectativas de inflação e do crescimento em 2019, conforme boletim Focus do Banco Central, deve influenciar a abertura dos ativos domésticos nesta segunda.

Bolsa: O viés negativo das bolsas europeias e os ligeiros ganhos das bolsas americanas devem estimular alguma correção de preços do índice acionário paulista. A agenda de indicadores esvaziada e semana abreviada pelo feriado de ano novo corroboram uma abertura volátil com viés negativo para o Ibovespa.
Juros: A agenda escassa e o feriado de ano novo impõem baixa liquidez e oscilações contidas na abertura. Não obstante, o recuo do risco Brasil na última semana e baixa do dólar frente ao real (efeito de menor inflação no curto prazo) tendem a retirar prêmios dos juros futuros (queda, no dia, dos custos de captação e aplicação dos bancos).
Dólar: O fortalecimento das moedas emergentes ante ao dólar será contrabalançado pela formação da Ptax (taxa de câmbio utilizada para encerrar contratos de dólar futuro). A esperada baixa liquidez por conta da semana abreviada pelo ano novo podem deixar a taxa de câmbio doméstica oscilante. Mesmo assim, espera-se alta do real frente a divisa norte-americana.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.