Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 30/08/2017

Brasília, 30 de agosto de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: mercados internacionais diminuem a aversão ao risco, com investidores redirecionando as atenções para a carregada agenda de indicadores norte-americanos que ajuda a balizar as apostas para a política monetária. Expectativas dos players são de números mais fortes tanto do mercado de trabalho privado, quanto para a segunda estimativa do PIB do 2T17. No momento, bolsas europeias e dólar operam no positivo, enquanto as commodities caem.

Interno: a pauta econômica no Congresso segue no foco dos operadores diante das preocupações com dificuldades do governo para aglutinar a base de apoio, em momento de importantes votações da TLP e das metas fiscais esperadas para hoje.

Bolsa: o recuo da aversão ao risco lá fora deve contribuir positivamente para o movimento do Ibovespa, porém as dificultades do governo para avançar na pauta econômica no Congresso segue como fator de cautela e pode inibir algum impulso adicional.
Juros: as baixas recentes da estrutura à termo de juros, indicadores de atividade doméstica pouco melhor que o esperado e pauta econômica no Congresso devem servir de argumento para que a curva de juros trabalhe na estabilidade.
Dólar: o arrefecimento das preocupações envolvendo a Coreia do Norte ajuda a fortalecer o dólar ante as moedas externas. No entanto, a disputa entre comprados e vendidos na véspera de fechamento de Ptax (cotação de contratos de futuro de dólar) pode deixar o pregão volátil. Ademais, o andamento da pauta econômica no Congresso deve pesar e provocar valorização da divisa norte-americana frente ao real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.