Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 29/07/2019

Brasília, 29 de julho de 2019

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: Os mercados abrem a semana de olho no calendário de politica monetária dos EUA, Inglaterra e Japão. No caso americano, a grande expectativa de corte de 0,25pp na taxa de juro básica movimenta os negócios nos próximos dias. Ademais, investidores também aguardam novas rodadas de negociações comerciais entre EUA e China previstas para ocorrer na terça e quarta-feira. Por fim, a temporada de balanços segue trazendo sinais mistos. Até há pouco, as bolsas europeias e futuros de bolsas de Nova Iorque operavam com volatilidade, enquanto as commodities subiam, O dólar ganhava valor frente boa parte das moedas internacionais.

Interno: Em linha com calendário de política monetária do exterior, o Banco Central brasileiro decidirá sobre o patamar da taxa Selic cujas estimativas do mercado oscilam entre corte de 0,25pp a 0,50pp na reunião prevista para a próxima quarta-feira. A perspectiva de queda dos juros nos EUA e em outras grandes nações e a fraqueza da economia nacional abrem caminho para o Bacen iniciar novo ciclo de flexibilização monetária.

Bolsa: Em que peses as incertezas em relação as negociações comerciais entre EUA e China, os investidores brasileiros devem acompanhar a perspectiva externa de alta das bolsas devido as previsões de corte de juros nos EUA nesta semana. Assim, o Ibovespa tende a subir marginalmente no dia.
Juros: O mercado de juros futuros tende a trabalhar com volatilidade diante das previsões de inflação maior neste ano conforme boletim Focus, bem como pelas expectativas corte de juros pelo Copom na próxima quarta-feira. Assim, os juros futuros tendem a oscilar (sem alteração, no dia, dos custos de captação e aplicação dos bancos).
Dólar: A alta do dólar ante a maioria das moedas estrangeiras e previsão de queda da taxa Selic na semana (tira atratividade de aplicação externa no país) tendem a pressionar a divisa doméstica. Assim, o dólar deve subirr ante ao real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.