Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 29/06/2018

Brasília, 29 de junho de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: investidores estão mais animados nesta abertura depois que os líderes da União Europeia (UE) anunciaram disposição em ajudar os países costeiros, em especial a Itália, a distribuírem parte dos imigrantes resgatados no Mediterrâneo, visto que a questão da imigração era o principal norteador das negociações no bloco europeu. Além disso, bom desempenho das praças financeiras asiáticas e alta das commodities completam o contexto externo. Quanto ao câmbio, o dólar cede ante moedas externas.

Interno: operadores domésticos aguardam os dados de mercado de trabalho com expectativas de que a taxa de desemprego tenha reduzido para 12,6% em maio, ante ao valor de 12,9% registrado em abril. Ademais, números das contas públicas serão monitorados diante das estimativas de que o resultado primário registre déficit de 10,165 bilhões em maio, invertendo depois do superávit de R$ 2,9 bilhões em abril.

Bolsa: no encerramento do trimestre, mercados internacionais operam no positivo e deve contribuir positivamente para a Bovespa. Além disso, as expectativas de melhora marginal na taxa de desemprego doméstica deve reforçar o viés de alta do mercado acionário local.
Juros: a fraqueza do dólar lá fora e leitura preliminar dos agentes, reforçada ontem pelo Relatório de Inflação, de que a taxa Selic tende a ficar estável por mais tempo auxiliam no viés de queda da curva de juros.
Dólar: a melhora do humor dos investidores externos diante da queda do dólar frente as divisas internacionais e perspectiva de melhora dos dados de emprego no país devem ajudar o real apreciar ante a moeda norte-americana. No entanto, o vencimento da Ptax (cotação utilizada para fechar contratos de dólar futuro) pode limitar a perspectiva da moeda doméstica.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.