Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 29/05/2017

Brasília, 29 de maio de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: em dia de feriado nos EUA, no Reino Unido e na China, que reduz a liquidez dos mercados, ajuda a tirar o ânimo dos investidores. Nesse sentido, bolsas e commodities operam em queda e o dólar sobre ante as moedas emergentes.

Interno: a turbulência política começa alcançar a área econômica, com a saída de Maria Silvia Bastos do BNDES sendo substituída por Paulo Rabello de Castro que, em tese, atuaria de forma menos rígida nas concessões de crédito do banco de fomento. A situação do governo e os potenciais desdobramentos sobre a política econômica seguem dominando a cena doméstica, impondo tom mais cauteloso pelos investidores locais.

Bolsa: baixa liquidez dos mercados externos e seus efeitos negativos sobre commodities e turbulência política nacional devem manter os players na defensiva. Assim, o Ibovespa tende a ceder no pregão de hoje.
Juros: em semana de Copom, cena política ainda domina as atenções dos agentes que promoveram revisões para cima para inflação em 2017 e 2018. Ao passo que as projeções de PIB são alterados para baixo nos próximos dois anos. No momento, os investidores passam a percepção de que a crise no Planalto não deve impedir o avanço das reformas. Para hoje, os DIs de curto prazo devem operar na estabilidade, enquanto os demais vencimentos tendem a operar ligeiramente em alta.
Dólar: a conjuntura externa de menor liquidez diante de feriado nas principais praças financeiras - EUA, China e Reino Unido - associado a crise política nacional tendem a pressionar a taxa de câmbio doméstica.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.