Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 29/03/2017

Brasília, 29 de março de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: sem sinal claro nos mercados internacionais diante da oscilação de bolsas e câmbio apontam para cautela dos investidores. Permanecem as incertezas quanto a capacidade de Trump seguir implementando sua agenda econômica e o início formal do processo que retira o Reino Unido da União Europeia (Brexit).

Interno: o quadro externo cauteloso tende a transmitir tal sentimento aos players locais. Reforça o tom de preocaução o anúncio de medidas pelo governo para reequilibrar o orçamento e a proximidade do início do julgamento pelo TSE da chapa Dilma-Temer.

Bolsa: a preocupação dos investidores nacionais recai sobre a especulação da reoneração da folha de pagamentos das empresas pelo governo como forma de auxílio no ajuste das contas públicas deste ano. Assim, a Bovespa tende a trabalhar com viés ligeiramente negativo no dia.
Juros: a agenda de indicadores econômicos nacionais previstos para o dia reforçaria o cenário de queda da curva à termo de juros, porém as incertezas políticas externas e internas deve servir de contrapeso. Vale destacar que a previsão de corte do Orçamento Federal tende a pressionar os DIs de forma mais intensa e impor novamente queda dos juros.
Dólar: a cautela observada lá fora está contribuindo para que o real apresente valorização ante ao dólar, mas a sequência de alta da divisa norte-americana nos últimos dias deve pesar e impor realização de lucros por parte dos investidores domésticos.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.