Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 28/07/2017

Brasília, 28 de julho de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: fraco desempenho dos números de balanço do setor de tecnologia dos EUA e derrota do governo Trump na votação do projeto que revogava o Obamacare no Congresso servem de motivos para realização de lucros por parte dos investidores.

Interno: a deflação de 0,73% do IGP-M de julho, acima das previsões do mercado, e proximidade do fim do recesso parlamentar, que trará a votação da denúncia contra Temer na Câmara, devem contribuir para um ambiente de cautela. Na agenda de indicadores, dados do mercado de trabalho e números fiscais completam os eventos para a abertura dos negócios locais.

Bolsa: a conjuntura externa com maior aversão ao risco, forte deflação do IGP-M de julho e perspectivas de indicadores econômicos ruins tendem a direcionar o Ibovespa para o terreno negativo.
Juros: os ajustes na curva de juros efetuados ontem pelos players locais diante do comunicado suave do Copom devem influenciar cotações dos prêmios dos DIs de forma marginal no pregão regular. Assim, espera-se que os juros futuros operem na estabilidade.
Dólar:  a conjuntura externa avessa ao risco e indicadores econômicos domésticos com previsões negativas tendem a valorizar o dólar ante ao real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.