Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 28/03/2018

Brasília, 28 de março de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: mercados internacionais amanhecem contaminados pela queda das ações de tecnologia (Facebook, Google, Amazon, Apple etc) devido as preocupações com a investigação sobre o uso ilegal de dados de usuários. A expectativa de regulação dessas companhias afetam negativamente o desempenho das bolsas europeias e futuros de bolsa de Wall Street. Na agenda de indicadores será monitorado a terceira leitura do PIB dos EUA cujas expectativas são de alta de 2,7% YoY, ante a segunda leitura de 2,5% em base anual. Enquanto isso, commodities perdem valor e o dólar sobe ante as moedas internacionais.

Interno: seguem as incertezas no cenário eleitoral, bem como a reforma ministerial que o governo fará nos próximos dias por conta do desligamento de ministros que pretendem ser candidatos. No calendário econômico, a perspectiva de aceleração do IGP-M de março para 0,64% (de 0,07% em fevereiro) e estimativa de déficit de R$ 16,7 bilhões do setor público consolidado depois de um superávit de R$ 46,94 bilhões em janeiro.

Bolsa: temores de controles mais rígidos sobre o setor de tecnologia dos EUA e incertezas políticas locais, diante da reforma ministerial, devem impor nova rodada de perdas para o Ibovespa no pregão regular. A saída de investidores estrangeiros da bolsa já apresenta saldo negativo de R$ 152 milhões no ano.
Juros: a conjuntura externa avessa ao risco e a perspectiva de alta do IGP-M de março devem pressionar de forma altista a curva a termo de juros.
Dólar: a piora do humor dos investidores externos por conta das preocupações de maior regulação do setor de tecnologia nos EUA e incertezas políticas domésticas tende a apreciar o dólar ante ao Real no dia.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.