Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 27/11/2017

Brasília, 27 de novembro de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: em dia de agenda fraca de indicadores, players internacionais operam com viés ligeiramente positivo. Na Europa, há expectativa de que a chanceler, alemã, Angela Merkel, formará um novo governo de coalizão, enquanto nos Estados Unidos seguem as negociações da reforma tributária no Senado. Por ora, bolsas europeias operam no positivo, enquanto commodities e o dólar caem.

Interno: investidores aguardam fatos novos relacionados em torno da reforma da Previdência, de olho na capacidade do governo de colocar o projeto em votação na próxima semana.

Bolsa: as negociações para a votação da reforma da Previdência na próxima semana, bem como as chances de aprovação segue como principal direcionador dos ativos locais. No momento, o Ibovespa tende a reagir a fatores técnicos e deve cair em linha com os preços das commodities.
Juros: investidores avaliam se há chance de a reforma da Previdência ir para a votação da Câmara na próxima semana. Ademais, a 10 dias da última semana reunião do Copom do ano, o mercado de juros deve operar com variações modesta neste pregão.
Dólar: a volatilidade no mercado de câmbio internacional deve manter pressionada a paridade real/dólar na sessão regular. Prevalece a cautela antes da audiência de confirmação de Jerome Powell à presidência do Federal Reserve marcada para amanhã no Senado americano. Incertezas quanto a reforma da Previdência por aqui tende a direcionar a taxa de câmbio doméstica para a estabilidade no dia.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.