Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 27/06/2017

Brasília, 27 de junho de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: a agenda fraca de indicadores direciona as atenções dos investidores para o discurso do presidente do Banco Central Europeu – BCE – no qual foi interpretado pelos agentes um viés de estratégia de saída do plano de compra de ativos implementado pela autoridade monetária para estimular a economia na região. Bolsas europeias reagem negativamente nesta abertura, enquanto commodities e dólar (ante as demais moedas) operam no positivo.

Interno: operadores domésticos acompanham de perto a denúncia de Rodrigo Janot da PGR, oferecida ontem à noite, referente a corrupção do presidente Michel Temer. A tensão dos players refere-se a decisão da PGR de fatiar as denúncias em quatro: corrupção, obstrução à Justiça, organização criminosa e lavagem de dinheiro. Tal fato passa a percepção de que o imbróglio político pode se estender por mais tempo e prejudicar a retomada da economia nacional.

Bolsa: o cenário externo apresentando viés negativo, quando observado a queda das bolsas europeias e alta do dólar ante as moedas emergentes, deve ser contrabalançado pelo bom desempenho das commodities agrícolas, metálicas e petróleo. Vale destacar que a cena política ainda bastante conturbada e alta de 1,8% do Ibovespa vista ontem podem impor viés de baixa para o índice acionário paulista.
Juros: interpretação mais dura da fala do presidente do BCE, Mario Draghi, diante da perspectiva de uma estratégia de saída do programa de estímulo monetário pressiona os Treasuries norte-americanos e deve refletir de forma altista sobre a parte média e longa da curva à termo de juros. Já os vencimentos de curto prazo devem continuar operando perto da estabilidade. Ademais, ambiente político ainda incerto também pressiona os negócios.
Dólar: a percepção dos agentes internacionais de que o BCE deu uma perspectiva de retirada dos estímulos à economia do euro dão viés de baixa para as moedas emergentes ante as divisas de referência. Além disso, o cenário político nacional ainda indefinido diante da denúncia da PGR oferecida contra o presidente, Michel Temer, deve pesar sobre o real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.