Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 26/05/2017

Brasília, 26 de maio de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: depois de nova sequência positiva, as principais bolsas do mundo indicam uma pequena correção de preços. Enquanto isso, investidores estrangeiros aguardam o anúncio da revisão do PIB do 1T17 dos EUA na qual é esperada uma elevação frente a primeira leitura de 0,7%. Por ora os mercados avaliam que o Fed seguirá muito cauteloso em seus próximos passos no que se refere a elevação dos juros.

Interno: investidores locais tendem a manter uma postura de espera, na expectativa por fatos novos que indiquem o cenário mais provável para o contexto político e econômico. No momento, os agentes econômicos avaliam como mais provável, em uma eventual saída do presidente, a escolha de um substituto via eleição indireta visando manter algum grau de controle da situação e de continuidade da política econômica.

 

Bolsa: os operadores devem trabalhar de forma ainda cautelosa com movimentos laterais ao longo da sessão desta sexta. Vale ressaltar que os papéis negociados na Bovespa podem sofrer com alguma instabilidade e busca por proteção pelos investidores.
Juros: a proximidade da decisão do Copom deve impor negociações em margens estreitas diante das indefinições do ambiente político nacional. Na agenda de indicadores, após os números positivos do Governo Central e da arrecadação divulgados ontem, o resultado do setor público consolidado será monitorado.
Dólar: com o ambiente externo menos avesso ao risco, o câmbio doméstico deve aproveitar para realizar ganhos, após duas altas seguidas e de acumular ganho de 3,27% em maio até ontem. Os agentes que operam câmbio estão interpretando hoje um ambiente político mais calmo, apesar da grande incerteza que permanece. O reforço do viés de alta do real ante ao dólar também ganha força por conta da depreciação da moeda americana lá fora.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.