Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 26/03/2018

Brasília, 26 de março de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: as fortes quedas dos mercados na semana passada serve de pretexto para que os investidores busquem uma recuperação nesta abertura. Para corroborar essa postura, os indícios de que as tensões comerciais entre os EUA e a China retrocederam alivia o clima e favorece o bom humor dos players. Por ora, bolsas europeias e futuros de bolsa de Wall Street operam em alta, ao passo que as commodities metálicas e petróleo caem.

Interno: sem agenda econômica relevante para o dia, investidores locais monitoram o exterior, bem como a movimentação do Partido dos Trabalhadores sobre a escolha de um candidato substituto ao do ex-presidente Lula. Ademais, a semana mais curta devido ao feriado de Sexta-Feira Santa traz importantes informações sobre o mercado de juros com a divulgação da ata do Copom (27) e do Relatório Trimestral de Inflação (29).

Bolsa: o cenário externo positivo em função do alívio das tensões comerciais entre EUA e China tende a manter influência na Bovespa. Assim, a bolsa paulista deve operar no azul.
Juros: a queda do dólar no exterior e as perspectivas de que a taxa Selic continue o ciclo de queda tendem a manter o viés de queda da curva de juros no dia.
Dólar: o alívio externo das tensões comerciais entre os EUA e a China direciona o dólar para baixo ante as moedas internacionais. O leilão de rolagem do vencimento de swap cambial pelo Bacen no montante de US$ 700 milhões deve reforçar a tendência de depreciação do dólar ante ao Real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.