Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 25/09/2018

Brasília, 25 de setembro de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: mercados internacionais operam com ganhos moderados na véspera da decisão sobre juros do Fed (Banco Central dos EUA) e monitorando as relações comerciais entre China e os norte-americanos. Ademais, a assinatura de uma versão revisada do acordo comercial bilateral entre Coreia do Sul e EUA ajuda no viés positivo. Petroléo também ganha força depois que a Organização dos Países Produtores de Petróleo (Opep) decidiu não elevar a produção da commodity. Nesse contexto, bolsas europeias e futuros de bolsas de Nova Iorque operam no azul, enquanto o dólar oscila entre as moedas emergentes.

Interno: números da pesquisa Ibope sobre a corrida presidencial e ata do Copom orientam os negócios domésticos. O levantamento mostrou que o líder da disputa, Jair Bolsonaro (PSL), parou de crescer e se manteve em 28% das intenções de voto, ao passo que Fernando Haddad (PT) cresceu para 22%. Na agenda de eventos econômicos, analistas esperam que a ata do Copom dê mais sinais a respeito do cenário para a inflação, em meio à escalada do dólar, mas continue reforçando a ideia de que deixará a porta aberta para começar a elevar a taxa Selic.

Bolsa: a conjuntura externa positiva não deve ter força sozinha para tirar o viés negativo para o Ibovespa depois que a pesquisa Ibope mostrou fortalecimento da candidatura de Fernando Haddad (PT) na corrida presidencial.
Juros: os resultados da última pesquisa Ibope tende a pressionar a curva de juros. Os investidores locais estão preocupados com o fortalecimento de Fernando Haddad (de 19% para 22%) e a manutenção das intenções de voto do líder das pesquisas Jair Bolsonaro (28%). Assim, os juros futuros devem subir na sessão regular (implica, no dia, aumento dos custos de captação e aplicação dos bancos).
Dólar: o cenário externo positivo não reflete nas taxas de câmbio de forma mais efetiva e deixa o dólar operando com sinais mistos frente as moedas emergentes. Ademais, as preocupações com o resultado da pesquisa eleitoral do Ibope que mostrou um quadro de fortalecimento da candidatura de esquerda deve impor perdas para o real frente a moeda norte-americana.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.