Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 25/06/2018

Brasília, 25 de junho de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: nervosismo com a política protecionista do governo Trump volta a impactar negativamente as praças financeiras internacionais. Além da ameaça de retaliar países que não retirarem “barreiras artificiais” contra produtos americanos, o presidente, Donald Trump, ainda deve anunciar, nesta semana, a restrição de investimentos da China em empresas americanas. Por ora, bolsas europeias, futuros de bolsa de Wall Street e commodities caem, enquanto o dólar ganha valor ante as moedas emergentes.

Interno: a cena política traz alívio, após o ministro Edson Fachin, do STF, ter retirado de pauta de amanhã o pedido de liberdade do ex-presidente Lula. Ademais, a homologação pelo TRF-4 da delação premiada do ex-ministro, Antonio Palocci, também gera ânimo nos mercados diante dos impactos sobre o corrida eleitoral. Na agenda de eventos, o Bacen realiza hoje leilão de linha de US$ 3 bilhões visando dar liquidez ao mercado à vista de dólares.

Bolsa: a conjuntura externa ainda deteriorada por conta das tensões comerciais entre EUA e China deve-se contrapor a percepção de alívio dos agentes sobre a corrida eleitoral brasileira. Além disso, a forte queda do Ibovespa em junho (-7,96%) também ajuda a corrigir preços. Nesse sentido, o Ibovespa deve subir moderadamente no dia.
Juros: em que pese o cenário externo ruim, o alívio do dólar com a oferta de leilão de linha pelo Bacen e o revés processual no pedido de liberdade do ex-presidente Lula tendem a impor queda da curva de juros doméstica.
Dólar: o anúncio de leilão de linha de até US$ 3 bilhões pelo Banco Central e ânimo dos investidores com os reveses na Justiça do ex-presidente Lula tendem a apreciar o real frente a moeda norte-americana. No entanto, a conjuntura externa ruim pode limitar o movimento de valorização do real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.