Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 25/04/2017

Brasília, 25 de abril de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo:mercados internacionais operam com ligeiro viés positivo sem grandes oscilações, após a sessão otimista que prevaleceu ontem. Reverbera ainda hoje as declarações feitas por Donald Trump, presidente dos EUA, ontem no fim do dia sobre a possível redução de impostos às empresas que passaria de 35% para 15%. Esta expectativa de reforma tributária mantém os índices futuros em Wall Street no azul, impulsionando também uma reação do dólar e dos juros dos Treasuries.

Interno: o foco continua no avanço das reformas, com as atenções voltadas hoje para a votação da reforma trabalhista na Comissão da Câmara dos Deputados. Gera preocupação entre os investidores a decisão do PSB de fechar questão contra as reformas com chances de ampliar a volatilidade nos mercados domésticos.

Bolsa: a queda das commodities no mercado externo e as dificuldades do governo para obter apoio para as reformas da previdência e trabalhista tendem a reverter a alta vista ontem do Ibovespa.
Juros: investidores nacionais seguem cautelosos com o andamento das reformas previdenciária e trabalhista diante da decisão do PSB de fechar questão contra estas propostas enviadas pelo governo. Ademais, a alta do dólar ante as moedas emergentes e correção dos prêmios dos DIs devem impor elevação da estrutura à termo de juros no dia.
Dólar: proximidade da Ptax (taxa de câmbio utilizada para dólar futuro) está estimulando os comprados hoje diante da queda das divisas emergentes ante ao dólar. Além disso, a agenda política local incerta quanto à aprovação das reformas da Previdência e trabalhista pressiona a paridade real/dólar no dia. As resistências dentro da própria base aliada, após o PSB fechar questão contra as reformas reforçam o viés de alta da moeda Yankee ante ao real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.